Páginas

segunda-feira, 7 de junho de 2010

O Ônibus e o Radio

No Radio, a musica me avisa - a juventude “nada mais é” que uma banda, numa propaganda de refrigerantes-. Enquanto isso do outro lado da rua, em uma esquina movimentada, alguém se preocupa com a minha salvação. A moça de pele bonita passeia com seu cão de raça, que faz seu coco com pedigree na calçada. A mesma que serve de cama para acalentar sonhos cansados, sujos e descalços num cobertor rasgado, daqueles que a esperança já abandonou há muito tempo, desistiu. Mas que mesmo assim levantam todas as manhas em busca de mais um dia. Em pé no corredor, a degradação social leva alguém a falar sobre suas mazelas à aquelas pessoas divididas em ilhas, sentadas em poltronas, cada um no seu mundo particular visto pelas mesmas janelas. Alguém ouve música e bate o pé ritmicamente feliz atrás de mim. Enquanto a paisagem entra por um olho e sai pelo outro, o casal de turista da poltrona da frente analisa a arquitetura contemporânea. Mas alguém que não esta no seu universo particular, nem ouve música ou compara cidades, tira algumas moedas do bolso e aquele homem desce na parada seguinte com o jantar garantido. Não tinha percebido ainda aquela loja vintage que abriu do outro lado da rua. Como é o nome mesmo?! -Penso se desço- e é quando Marina Lima me diz ao pé do ouvido: “mesmo que seja eu”, e então eu fico analisando o que ela acha de ser o homem de alguém!Essa canção me faz lembrar a mulher que é tão poderosamente mulher a ponto de ser dela mesma. Afinal eu não sei por que ser o homem de alguém.Na maioria das vezes, prefiro ser a mulher de alguém, mesmo que esse alguém “seja eu”.O Senhor aparentemente na casa dos 40, com uma pasta de (aparentemente) couro na mão sentado ao meu lado,olha concentradamente agora para o que eu escrevo.Engraçado,eles sempre desviam disfarçadamente o olhar para a frente,mas 10 minutos depois, no Maximo,voltam a dar olhadas de leve,podendo jurar que não estão sendo percebidos.Porque alguém escrevendo ao seu lado é digno de tanta curiosidade? Alguém uma vez riu e perguntou: “é uma musica?” Fiz um bom amigo.Espero que ele tenha passado naquela entrevista, tava nervoso. Volto a pensar na minha própria respiração e nos mistérios da astrologia, perdendo os olhos entre os carros, ouvindo o inicio do Mariano que alguém uma vez me cantou. Simplesmente!

6 comentários:

Joana Camila disse...

é impresionante como este talento nesse mundo dos Blogs! =D
este texto/conto é facinante,eu visualizei cada detalhe...
parabéns guriia
continua a escrever...
paz e luz

Sinuca-breja-bossa disse...

^^ Obrigada fofa.Agradeço o elogio.Obrigada mesmo.Bjao!!

Monique Burigo Marin disse...

Consegui ver a mim mesma em alguns trechos do texto.
Você escreve com liberdade. Admiro quem faz bom uso de suas asas.
Só não se esqueça dos acentos. ;)
Voltarei, assim que puder, para ler as outras postagens.

Sinuca-breja-bossa disse...

É,as vezes peco em revisar,mas “podexa” dica anotada.;)

Anjo AzuL disse...

Impressionante como momentos simples despertam emoções tão bem transcritas. Fugindo aos clichÊs. Deixa-me sentar ao teu lado. Deixa-me compartilhar o teu rascunho enquanto toco o teu produto bruto e perfeito que é o teu corpo cálido e desejável - quiçá desejoso.
Permita que os ares das palavras simples, modestas e quase fingidas sejam de amizade e que o meu amor sufocado há tempos caminhe ao teu lado ainda que em silêncio, mas, pelos olhos exclamados.
Espia pelo canto dos teus brilhantes olhos e repara que não há mais uma pele de vida abstrata. Há um concreto vivo e pulsante. Há um coração roubado que foi dilacerado em algum lugar. Virou vinho, mas, não te embriagou.

Simplesmente, como bom vinho, posso esperar aqui por você uma tarde inteira na guerra ou na paz. Mas, como canta NaNa, "pra se viver um grande amor, vinho guardado é bem melhor - tem mais sabor. Porém, quando envelhece, se a gente esquece pode se estragar."

E que venha "mais uma dose - é claro que eu tow afim".

E que pela janela do mundo a vida continue a passada de uma bela Resposta ao Tempo. Porque "365 noites não bastariam pra explicar o porquê".

Enquanto me levanto sem jeito, sem sentir, sem quase respirar para guardar o teu cheiro em meus pulmões, sorri! Esse é o teu melhor presente para o meu dia aqui em cima.

lyaN disse...

Olha lá! Arremessou e CESTA! mais uma de 3 pra Bruna! (y)
O talento aí escorre aos litros ;D

Beijo garota!