Páginas

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Não fui eu


Que direito eu tenho de dizer a alguém “Não seja tão caricato.Sim, seja menos criança.Pára de bobeira.Não limpa a mão na roupa. Não faça brincadeiras com as pessoas como se tivesse perdido a sua infância(antes de ao menos saber que a tinha)em algum lugar e nunca mais a encontrou. Não fale como se todo o seu senso de firmeza e seriedade, estivesse derretido como esse sorvete que escorre pelas tuas mãos. Seja ranzinza, estressado, frustrado e desesperado para se tornar alguém realizado antes dos 40. E não me olhe como se eu fosse feia, chata e estraga prazeres. Eu somente, já aprendi a ser infeliz.”

4 comentários:

Camyli Alessandra disse...

achei legal a forma que tu escreveu mas não concordo devemos procurar sim ser feliz mesmo parecendo uma criança birrenta e chata com o mundo ...

Rafael Rosa disse...

So show!
jejej!

Sinuca-breja-bossa disse...

Exatamente Camyli,exatamente por isso falei no inicio que não tenho direito de dizer a alguem que não o seja. :)
Obrigada pelo coments.
bjusss

musicpris disse...

poxa muito legal o texto, muito poético e bem escrito... eu ja morei em Recife adoroooooooooooo, agora moro em Floripa, gostei muito tb da sua frase do orkut "Refugiei-me na doideira porque a razão não me bastava", nossa me identifiquei no ato, como conheço os 4cantos, recife antigo, antiga soparia ahhhhhhhhhhh a saudade é grande ;)